Panico na Band e CQC

Juliana da Silva SouzaQuer dar boas risadas e se divertir, sozinho ou com a turma reunida? Então fica ligado no Pânico na Band! Além de um elenco super animado, ainda tem as lindas Panicats! Adora esportes? A Band traz tudo para você, com programas e comentaristas especializados! Na Band você pode ficar tranquilo e sossegado, porque a Band é a certeza de credibilidade, de informação, de educação e de diversão em um só canal.

Humor na emissora: Migrado da RedeTv, O Pânico na Band é outro na lista da emissora que ganhou a preferência do povo. Tem gente que não perde nenhuma exibição, que acontece aos domingos e traz o humor irreverente e despojado dessa turma liderada por Emilio Surita. Vesgo, Bola, Edu e O Impostor são alguns dos outros comediantes que divertem o pessoal com suas trapalhadas.

Com o intuito de levar entretenimento ao público, a Rede Bandeirantes conta com a equipe do programa de gênero humorístico Pânico na Band, que vai ao ar nas noites de domingo. Esse programa comandado pelo apresentador Emílio Surita, agrada o público jovem e contribui bastante com o índice de audiência da emissora, no entanto é um programa polêmico e sem limites, por se envolver em muitos escândalos, um desses aconteceu no final do ano passado, quando um dos repórteres ao lamber uma entrevistada no Comic Con Experience – evento onde as pessoas se caracterizam de personagens de quadrinhos – foi banido do evento, fora os inúmeros processos que estão envolvidos.

O programa Pânico na Band traz um conteúdo totalmente diferente. Voltado para o entretenimento, o programa apresenta “reportagens” satirizadas e debochadas. No meu ponto de vista, o programa apela para a pornografia e o humor forçado, onde a bunda de uma mulher e a vida de uma celebridade é mais importante que os ataques terroristas que citei acima. Infelizmente isso não acontece somente na Band, mas sim em várias emissoras. Acredito que em cada emissora há, pelo menos, um programa que apela para esse tipo de entretenimento. Por que? Porque da mais audiência! O programa Pânico na Band que tem como objetivo a comunicação entre famosos e telespectadores. O programa consiste em entrevistas em festas famosas e até mesmo em conseguir uma entrevista que consideramos impossível. O público sempre espera pelo imprevisível e sempre acha graça das matérias apresentas, fazendo com que o programa nunca perca o prestígio que conseguiu ao longo de sua transmissão na Band.

Também voltado para a comédia, mas com um viés mais jornalístico, está o Custe o Que Custar, mais conhecido como CQC, outro humorístico exibido na Band. Em pausa desde o fim de 2015, o programa trazia à tela, desde 2008, uma abordagem política com um ar engraçado e descontraído. As segundas não são as mesmas sem aquele grupo invadindo Brasília para trazer notícias sempre atualizadas dos bastidores do Planalto e do Congresso Nacional.

Enquanto o Jornal da Band tem uma hora de duração, o Pânico na Band tem mais de duas. E eu tenho a convicção de que a maioria prefere ficar duas horas assistindo um programa de entretenimento do que uma hora vendo o que está acontecendo na sua região, no Brasil e no mundo. Para muitos é mais importante saber com qual roupa e com quem  Michel Teló foi ao restaurante hoje do que ouvir sobre esse negócio “chato e repetitivo” chamado corrupção, atual governo, crise no país, impeachment ou o que você preferir.

A pergunta que fica é: até quando a vida de uma famoso será mais importante que os atentados terroristas no país? Até quando esse humor forçado terá mais audiência que a atual crise política, as milhões de crianças que passam fome, as milhares de mulheres estupradas, os homicídios e os suicídios que acontecem diariamente no nosso país? Até quando?